Ensino Secundário – Dicas

Em continuação do post anterior, e do tema do Regresso às Aulas, neste post vou dar-vos algumas dicas para começarem o Secundário com o pé direito. Os meus conselhos são apenas sugestões daquilo que considero que pode fazer a diferença no Secundário, por isso, espero que alguém os ache utéis.
Vou dividir as minhas dicas por dois posts, por isso, neste vou falar em termos gerais, que podem ser adaptados para qualquer dos anos e cursos.

Como devem saber, o ensino obrigatório foi alargado até ao 12.º ano, por isso é sempre útil estar-se o mais bem informado sobre as nossas opções após o 9.º ano.

O Ensino Secundário divide-se nas seguintes cinco vias de formação:

  • Cursos Científico-Humanísticos – essencialmente direccionados para a progressão para o Ensino Superior.
  • Cursos Profissionais – essencilamente direccionados para a vida activa, mas também permitem a progressão de estudos.
  • Cursos Tecnológicos – essencilamente direccionados para a vida activa, mas também permitem a progressão de estudos.
  • Cursos do Ensino Artístico Especializado – essencilamente direccionados para a vida activa, mas também permitem a progressão de estudos.
  • Cursos com planos de estudo próprios – (não consegui encontrar nenhuma informação que explique bem o que são. A única coisa que posso dizer é que são apenas destinados para alunos de estabelecimentos de ensino particular e cooperativo).

Em relação às minhas dicas:

  • Em primeiro lugar, certifiquem-se que escolhem o curso certo, pois evita que tenham de repetir mais de uma vez um dos anos. Isto também se aplica à escolha dos cursos dentro dos Cursos Científico-Humanísticos, pois evita que tenham de refazer algum ano porque não têm as disciplinas necesárias para entrarem na universidade, caso seja o que queiram.
  • Em segundo lugar, devem escolher bem as escolas para onde querem ir; pois se não entrarem na vossa primeira escolha terão de ir para as vossas segundas ou terceiras escolhas. Isto não é vital, mas evita que vão para uma escola para a qual não queiram realmente ir.
  • Em terceiro lugar, quando escolherem as escolas certifiquem-se que elas têm as disciplinas opcionais que querem e que vão estar disponíveis no vosso ano. Eu tive que fazer uma disciplina que não queria, pois a minha escola não a disponibilizou no ano em que entrei para o 10.º ano. Deram-me a opção de mudar de escola, mas como queria ficar naquela acabei por ter de fazer aquela disciplina. Contudo não me arrependo, dei-me bem com a disciplina e ela até se revelou importante para o meu futuro académico.

Para muitas pessoas a entrada no Secundário é algo assustador, mas apesar das diferenças que vão encontrar, são mais 3 anos como outros quaisquer que já fizeram. É provável encontrarem alguns obstáculos pelo caminho, mas o importante a reter é NUNCA DESISTIR. Temos de aprender com os nossos erros e esforçarmo-nos mais para a próxima.

  • Acabei este ano o Secundário, no curso de Línguas e Humanidades: o 10.º ano foi bastante bom, no 11.º vim-me abaixo em algumas disciplinas, que basicamente recuperei no terceiro período, o 12.º ano correu-me muito bem em algumas disciplinas, outras nem tanto. É pena não podermos escolher os nossos professores como escolhemos as nossas roupas😦
  • em relação aos testes, a sua dificuldade aumenta, tal como aumenta todos os anos a exigência das matérias estudadas. No Básico, estudar dois dias antes ou até mesmo na véspera era capaz de resultar na perfeição, mas no Secundário devem estudar no máximo uma semana antes dos testes. Sim, poderão ter vários testes na mesma semana. Nestes casos, tem de fazer planos de estudo para terem igual tempo para estudarem para esses testes. Para não estarem sobrecarregados na altura dos testes, é aconselhável estudarem um pouco todos os dias. Não significa necessáriamente decorar todas as páginas do livro, mas sim rever a matéria que deram no próprio dia e ‘passarem os olhos por cima’ da matéria que irão dar na próxima aula.
  • no Secundário os testes passam a ser mais completos, isto é, muitos professores optam por juntar toda a matéria leccionado no período no último teste desse mesmo período. Normalmente, os professores também optam por fazerem, pelo menos, duas versões para os testes. Por isso, copiar pelo colega do lado torna-se pouco viável, até porque cada vez mais os professores andam mais atentos às nossas tentativas de copiar.
  • um clássico: fazer os trabalhos de casa. Para além de melhorarmos a nossa prestação, pois os professores levam em conta se os fazemos ou não, também estamos a estudar diáriamente. É uma óptima maneira de vermos quais são as nossas dúvidas, que podem ser fácilmente esclarecidas na aula seguinte. Assim, estamos também a praticar aquilo que se aprendeu na aula, enquanto a matéria está ‘fresquinha’ na nossa cabeça.
  • como já devem ter ouvido, há alunos que têm 5 no Básico e no Secundário obtêm apenas 14 ou 15. O certo é que têm de ter em conta que a escala de notas é bastante maior e que o nível de exigência para obter notas altas é muito maior que no Básico. Posso vos dar um exemplo: uma amiga minha teve um 18, em vez de um 19, pelo simples facto de não ser uma aluna que participava a todo o minuto nas aulas. Como podem ver, não basta ter entre 18 a 20 nos testes, tudo o resto (como o comportamento, participação, assiduidade…) também contribui para a nota. É de realçar que muitas perguntas nos testes vão-te exigir que interpretes documentos nas tuas respostas, o que exemplifica o aumento de exigência.
  • pelo menos uma vez em todo o ano, todos os professores de todas as vossas disciplinas vão pedir-vos que façam trabalhos, muitos deles de investigação. Normalmente, na altura em que vos pedem para os fazer também vos dirão as datas de entrega. Muitas vezes os professores não se vão importar se têm testes ou não perto dessa data, por isso, quanto mais cedo tiverem o trabalho finalizado melhor. Para prevenirem acidentes à última hora, devem começar a planear o trabalho no próprio dia em que o mesmo for pedido. Se for um trabalho de grupo, certifica-te que todos os membros do grupo fazem a sua parte ou que ajudam no processo todo. Conselho valioso, não pesquisem unica e exclusivamente na internet. Pode ter funcionado no Básico, mas no Secundário os livros são melhores fontes para fazeres os teus trabalhos, para além de serem um extra ajuda para quando estiverem a estudar.
  • apontamentos: devem ter um caderno sempre convosco em todas as aulas para fazerem os vossos próprios apontamentos daquilo que os professores vão dizendo. É certo que os professores ainda escrevem muitas informações importantes nos quadros, mas muitas vezes aquilo que eles dizem é tão ao mais valioso que aquilo que escrevem. Quando chegares a casa, deves dedicar algum tempo a passar a limpo os teus apontamentos para que tudo fique claro quando precisares de estudar. Deves ter sempre o cuidado de manter tudo bem organizado, para não perderes demasiado tempo à procura das tuas folhas.

Espero que estas dicas vos ajudem! Acharam que foram utéis?

Num próximo post, vou falar-vos sobre os Cursos Científico-Humanísticos e deixar-vos com umas quantas mais dicas, mais directamente relacionadas com as disciplinas de alguns cursos.

8 thoughts on “Ensino Secundário – Dicas

Say what's on your mind

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s