Ensino Secundário – Dicas #3

Em posts anteriores (que podem ver aqui e aqui) eu falei-vos sobre como escolher os Cursos Científico-Humanísticos, no Secundário, e dei-vos algumas dicas sobre as disciplinas que fiz no 10.º, 11.º e 12.º anos. Mas para sermos bons alunos no Secundário, não basta termos alguns conhecimentos do que nos espera em cada disciplina. É certo que ajuda sempre bastante saber quais é que serão os possíveis obstáculos/barreiras que podemos vir a enfrentar, mas também temos de ter bons métodos de estudo, para não sermos apanhado(a)s desprevenido(a)s.

Pré-aula:
Por um lado, é útil “dar uma vista de olhos” sobre a matéria que irá ser dada na aula seguinte; por outro lado, também é importante rever-se o que se deu na aula anterior. No que diz respeito ao primeiro caso porque nos poderá a ajudar a ambientar com a matéria que se irá aprender antes da aula. Assim, quando o(a) teu(tua) professor(a) falar sobre determinado assunto já terás lido sobre o mesmo, o que fará com que isso já não seja uma novidade para ti e que possas perceber com melhor facilidade do que se está a falar. Em relação ao segundo caso, há professores que optam por, no início de cada aula, pedir a alguns alunos para que façam o resumo da aula anterior. Assim, convém que leias sempre a matéria que deste em aulas anteriores para que não sejas apanhada(o) de supresa na próxima se o(a) teu(tua) professor(a) te fizer perguntas sobre o que deram na aula anterior. E se vires bem, ao mesmo tempo estás sempre a rever a matéria.

Aula:
Para além de deveres prestar atenção ao que está a ser dito pelo(a) professor(a) durante as aulas, também deves fazer apontamentos daquilo que ele(a) vai dizendo. Os professores não têm muita tendência em falar muito depressa, mas caso te depares com o facto de não os conseguires acompanhar, treina em casa a tua rapidez a escrever. Quando estiveres a apontar o que vais ouvindo, se houver uma parte qualquer que não tenhas conseguido escrever, podes sempre pedir para o(a) professor(a) voltar a repetir, tal como o deves fazer caso não percebas algo que ele(a) tenha dito. Uma coisa importante a reter: o facto de fazeres apontamentos não deve afectar a tua atenção nas aulas. Se vires que não consegues reter tudo o que ouves, opta por apenas ouvires o(a) professor(a) e caso queiras ter alguns apontamentos, podes sempre pedir a um colega ou amigo que não se importe dos emprestar. Mas não deves copiar literalmente os seus apontamentos, deves adaptá-los com aquilo que reteste da aula e com as tuas próprias palavras.

Pós-aula:
Da parte da tarde (se não tiveres aulas) ou ao final da mesma (caso tenhas aulas) deves:

  • passar a limpo os teus apontamentos: uma vez que devemos ser rápidas a apontar aquilo que vamos ouvindo nas aulas, na maior parte das vezes não existe qualquer organização. Assim, o mais aconselhável é passar tudo outra vez para uma nova folha, mas desta vez organizando tudo. Assim, quando fores estudar terás tudo melhor organizado e, para além disso, enquanto estás a a passar a limpo todos os teus apontamentos, estás também a rever a matéria e a assimilá-la.
  • fazer os trabalhos de casa: é verdade que todos os anos deves ouvir isto, mas nunca é demais dizer que os trabalhos de casa são uma parte essencial tanto da tua avaliação como do teu estudo. Em relação à avaliação, o facto de fazeres todos os trabalhos de casa, a tempo é claro, demonstra ao professor que és um(a) aluno(a) empenhando(a) e trabalhador(a), que se interessa pelo estudo e pela própria disciplina. E como é óbvio, os trabalhos de caso servem para praticarmos, revermos e estudarmos a matéria que foi leccionada na aula e para nos darmos conta das nossas dificuldades/dúvidas.
  • rever e preparar as próximas aulas: como já devo ter referido ao longo deste post, saber preparar uma aula é um facto que pode fazer toda a diferença no teu sucesso como estudante. Deste modo, deves não só rever a matéria que deste na aula anterior, como também deves ver que matéria é que irás, possivelmente, dar na aula seguinte. O mais provável é não teres muito tempo, em certas alturas, para preparares exaustivamente as aulas. Por isso, podes simplesmente ver os pontos que são realçados pelos autores do manual da disciplina. Mas se realmente quiseres dar tudo por tudo, podes também ler os conceitos-chave, os textos e os documentos que acompanham a matéria Assim, estarás bem preparado(a) para quando o(a) teu(tua) professor(a) começar a dar essa matéria. Estas dicas podem também ser adaptadas para quando estiveres a estudar.

Apontamentos:
Como já deves saber, os apontamentos são uma óptima ajuda quando temos de estudar tanto para fichas ou testes, e até mesmo para os vários exames nacionais. Numa primeira instância, o facto de estarmos a fazer apontamentos nas aulas obriga que estejamos atentos à mesma, possibilitando que o nosso cérebro ‘absorva’ mais conteúdos do que normalmente faria se apenas lêssemos os manuais, em casa, antes dos testes. Por outro lado, comos os teus apontamentos vão ser baseados naquilo que o(a) teu(tua) professor(a) disser, esta será uma nova fonte para os teus estudos, para além do manual que utilizas nas aulas. É importante prestares bastante atenção ao que o(a) professor(a) diz, pois assim perceberás o que ele(a) quererá que respondas nos seus testes. Isto é especialmente útil se o(a) teu(tua) professor(a) for novo e ainda não souberes como é que são os seus testes. Como já referi acima, para que seja mais fácil na altura de estudar, deves re-passar os teus apontamentos e organizá-los da maneira que te melhor servir. Assim, quando estiveres a passar a limpo os teu apontamentos, na nova folha deves começar por indicar a disciplina, o número da lição e/ou a data da mesma, algumas palavras-chaves que resumam a matéria que foi leccionada nessa aula, e depois deves passar os apontamentos que fizeste na aula. Caso tenhas feito alguns exercícios (que não tenham sido nos livros) passa-os para essa folha, com as respectivas correcções.

Resumos:
Tal como os apontamentos, os resumos também são bons aliados nos momentos em que tens de estudar para um teste e/ou exame. Apesar de os manuais estarem carregados de informação, nem todos os seus conteúdos vão ser essenciais para os teus testes, por isso, é importante que saibas resumir e que saibas distinguir o que é importante do que é apenas ‘palha’. Para que te seja mais fácil fazer os resumos, podes começar por ler uma primeira vez as páginas que precisas de estudar do manual, e numa segunda leitura, vai sublinhando as partes mais importantes à medida que lês. Após isso, começa a escrever o resumo, usando, o mais possivel, palavras tuas. Tal como disse acima, quando fizeres os teu resumos podes começar por realçar o nome da disciplina e o ‘título’ da matéria que sai para o teste e, depois passas ao resumo em si.

Testes:
No Secundário, os professores vão exigir mais conhecimentos e uma melhor escrita e compreensão em cada um dos seus testes. E mesmo dentro do Secundário, de um ano para o outro, especialmente se mudares de professores em disciplinas bienais e trienais, também vais sentir o nível de exigência a aumentar. O mais normal será não notares tanta diferença do 10.º para o 11.º ano ou do 11.º para o 12.º ano, mas sim do 9.º para o 10.º ano. Contudo, não deves alarmar-te pois só te causará mais stress e ansiedade, que não são nada utéis para quando precisas de concentração máxima. Em várias disciplinas, como História, Psicologia ou Sociologia, vais encontrar bastante utilidade em consultares outras fontes, isto é, outros livros que não sejam os teus manuais. Não precisas de decorar estes livros para os testes, mas eles serão uma grande ajuda para os teus estudos, pois eles dar-te-ão novos conceitos que são igualmente importantes aos dos manuais da disciplina. Uma vez que o nosso cérebro é uma autêntica esponja, irás reparar que durante o teste alguns dos conceitos que lêste nesses livros que virão à cabeça, sem os teres decorado. É claro que isto acontece se estiveres realmente concentrada(o) enquanto lês os livros. Mas isto não quer dizer que não precisas de estudar o que está no teu manual. E o mais importante que sobressalta após ter-se terminado o Secundário, é que acima de se decorar conteúdos, é necessário compreendê-los.

Trabalhos:
Ao contrário do que se pode facilmente fazer no Básico, no Secundário os livros são melhores amigos do que a Internet, em termos de trabalhos, individuais ou de grupo. Eu já falei sobre trabalhos num post anterior (aqui), por isso, agora vou apenas referir que pontos não deves esquecer de incluir os teus trabalhos:

  1. Índice
  2. Introdução
  3. Prólogo (opcional) – deves utilizar este ponto caso queiras realçar algum acontecimento anterior ao que vais falar no teu trabalho
  4. Desenvolvimento
  5. Curiosidades (opcional) – deves apenas incluir curiosidades quando realmente encontraste algumas que sejam RELEVANTES para o que tenhas escrito no trabalho
  6. Conclusão
  7. Bibliografia
  8. Anexo (opcional) – deves utilizar esta secção se tiveres feito, por exemplo, questionários, num trabalho de investigação

Apresentações:
Em relação ao modo de fazeres as tuas apresentações não difere muito do que precisas de fazer num trabalho escrito. Vais ter de fazer pesquisas e de seleccionar o mais importante, tal como se faz para os restantes trabalhos. Deves é ter em atenção quanto tempo é que têm para fazer a apresentação, uma vez que há professores que impôem limites, e normalmente são de 5 a 10 minutos ou de 20 a 30 minutos, dependendo do tipo de apresentação que eles queiram avaliar. Por melhor que os vossos textos sejam, ajuda sempre ter outros suportes de apresentação. Se quiseres usar o PowerPoint certifica-te que não tens slides inteiros com as palavras que vais dizer para a audiência. Nos slides devem apenas estar palavras-chaves, esquemas ou pequenas legendas. Para que tenhas melhor nota na apresentação, deves decorar e compreender o que vais dizer. Podes levar contigo o papel em que tens escrito o que vais dizer, mas deves evitar a todo o custo olhar para ele (a não ser que tenhas um bloqueio e precises de te lembrar do que tens para dizer), pois a partir da primeira vez que olhares vais ter sempre a tendência de continuares durante o resto da apresentação a olhar para esse mesmo papel.

É claro que não tens de seguir à risca todos os pontos que eu realço aqui. Nem eu própria fiz tudo isto😛 Tudo o que eu aqui escrevi são apenas métodos e/ou tácticas que eu acho que podem fazer a diferença nos momentos em que serás avaliado, quer seja numa simpes aula ou num teste ou apresentação oral de um trabalho.

Que achaste destas dicas? Que métodos usas para estudar?

6 thoughts on “Ensino Secundário – Dicas #3

Say what's on your mind

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s