My Orientation Week to life in the Netherlands

Eu sei que disse que ia deixar posts agendados nos meus primeiros dias nos Países Baixos, mas a verdade é que não tive mesmo oportunidade de fazê-los. Estas duas semanas têm sido bastante atarefadas (física e mentalmente), por isso é que não consegui vir aqui muitas vezes. Mas hoje estou aqui para contar as minhas últimas novidades. Digam-me se este tipo de posts tem interesse ou não que é para eu saber se devo continuar a publicá-los. E aproveito já para agradecer os vossos comentários; podem ter a certeza que ainda me deixaram com mais alguma força de vontade.

Eu cheguei aos Países Baixos há cerca de duas semanas e meia. Os primeiros dias não foram os mais fáceis, devo admitir. Eu penso que não tanto por ter saudades de casa, da família e dos amigos (o que obviamente tinha), mas talvez mais pelo facto de estar sozinha numa cidade inteiramente nova, onde não conhecia ninguém e onde falam uma língua bastante estranha (embora quase toda a gente fale um inglês quase perfeito). Penso que o meu problema foi o facto de eu estar sozinha, e ao só ter-me a mim, fez com que o meu subconsciente começasse a pensar em mil e um problemas; problemas estes que não são problemas de todo, mas nestas situações são sempre aumentados. Os dias também não foram os mais bonitos – recebi um bom pacote de boas vindas: nuvens e muita chuva. No entanto, sempre deu para dar umas voltitas pela cidade e revisitar algumas ruas (isto porque já aqui tinha estado no início do ano quando vim ao Dia Aberto de Arqueologia). Mas o meu estado de espírito, felizmente, mudou rapidamente. No fim-de-semana (há duas semanas atrás), conheci quatro colegas. Eu não sei bem o que lhes chamar porque apesar de estarmos todos a fazer Mestrados em Arqueologia, as nossas especializações são completamente diferentes. Mas de qualquer modo são colegas de curso. Neste sentido, eu passei o sábado e o domingo com eles, e foi mais do que óptimo ter companhia.

A parte mais interessante começou na segunda-feira passada – a nossa “Orientation Week“. Só vos digo uma coisa, esta foi a minha melhor semana que tive em meses. É verdade que teve dois pequenos pontos baixos, mas foi a semana perfeita para relaxar, conhecer os meus futuros colegas de curso e para conhecer a minha nova universidade e a cidade. De certo modo, esta semana é suposto ser uma espécie de semana de “praxes”, como a que temos em Portugal, mas honestamente foi muito mas muito melhor. É uma semana em que não temos aulas (pois é a semana antes do início do ano lectivo), e é realmente uma semana em que o objectivo é integrar os alunos na universidade e na comunidade estudantil. E é também uma semana para nos habituarmos à nova cidade. E apesar de haver excepções nas nossas “praxes”, eu senti uma grande diferença. Resumindo, esta é uma semana para alunos internacionais (embora existissem alguns holandeses pelo meio), os quais são divididos em grupos de cerca de 15 pessoas. Cada grupo tem dois guias (um holandês e um internacional). Eu já tinha conhecido algumas pessoas de Arqueologia antes desta semana e fiquei com pena quando descobri que eles não iam ficar no meu grupo durante esta “semana de orientação”, mas depois de ter conhecido o meu grupo, até que fiquei bastante feliz. Eu sei que tive imensa sorte neste aspecto porque até nos tornámos numa espécie de família, sendo que os nossos “pais” eram os nossos dois guias (uma holandesa e um italiano). Conheci imensas pessoas super simpáticas e queridas ao longo desta semana, pessoas de imensas nacionalidades – estão nesta universidade pessoas de 80 países diferentes (por isso podem ver o quão internacional é a universidade). Para além de uns quantos jogos, passeios de barco (pelo rio e canais da cidade), a oportunidade de experimentar diversos desportos, uma tarde inteira passada num dos parques da cidade (foi um autêntico dia de Verão holandês), passámos duas manhãs em conferências: uma delas nas nossas respectivas faculdades, para que ficássemos a conhecer melhor os nossos cursos, o modo como a faculdade funciona e tudo isso; e outra mais geral, que abrangia alguns aspectos sobre os holandeses e os Países Baixos (sim porque é errado referirmo-nos ao país como Holanda).

De um modo geral, foi assim que eu passei a minha primeira semana e meia nos Países Baixos. As minhas aulas entretanto já começaram, no passado dia 1. Mas vou deixar este assunto para um outro post. E porque as minhas aulas já começaram, e porque temos muito muito mais trabalho para fazer, eu não faço ideia como irão ser as próximas semanas. Eu espero poder vir algumas vezes ao blog, mas não prometo nada. Por último, abaixo, podem ver uma espécie de resumo da nossa “Orientation Week”.

I know that I said I was going to leave some scheduled posts for my first days in the Netherlands, but the truth is that I had no chance of doing them, neither when I was back in Portugal nor when I got here. These past two weeks were very laborious (physically and mentally), and that’s why I didn’t write/publish anything. But here I am today to tell you some of my new adventures. Please let me know if you find this kind of posts interesting or not, so I know if I should keep doing them. And I’ll take this chance right now to thank you guys for all your comments; you can be certain that they left me with more willpower.

I arrived at the Netherlands about two and half weeks ago. The first couple of days weren’t that good, I must admit. I think that it wasn’t too much because I missed home, my family and friends (which I obviously did), mas it was perhaps more because I was by myself in a new city, where I knew no-one and where people spoke a strange language (even though pretty much everyone one speaks and almost perfect English). I think my major problem was the fact that I was by myself, and by just having me, it made my subconscious starting to think in millions of problems; problems which weren’t problems at all, but in these situations they are all huge. These first few day weren’t the most pretty ones – I got a good welcome package: clouds and lots of rain. However, I managed to wonder around the city and revisit some streets (this is because I’ve been here already, at the beginning of this year when the university held an Open Day for the Archaeology masters). But my state of mind, fortunately, changed rapidly. At the weekend (about two weeks ago), I met four colleagues. I’m not exactly sure what to call them because in spite of the fact that we’re all doing masters in Archaeology, our specialisations are completely different. But anyway they’re still my course colleagues. So I spent Saturday and Sunday with them, and it was more than amazing having company.

The most interesting part started exactly two weeks ago – my “Orientation Week”. I’ll tell you this much, this was the best week I’ve had in months. Is true that it had its two low points, but it was the perfect week to relax, meet my future course colleagues, and meet my new university and city. In a certain way, this week is suppose to be a sort of “praxes” (something very common in Portugal), but honestly it was so much better. This is a week when we have no classes whatsoever (since it’s the week before all the classes start), and it’s truly a week designed to integrate the new students in the university and its student community. It is also a week for us to settle in the new city. Even though I know that there are plenty of good exceptions to our “praxes”, I still felt that there was a big difference. Summarising, this week is meant for international students (even though there were a few Dutch students among us), whom are divided into groups of about 15 people. Each group has its own two guides (one Dutch and one international). I had already met some people doing Archaeology before this week, so I was kinda sad when we figured we weren’t going to be in the same group. However, after I met my group, I was pretty satisfied with it. I know I was pretty damn lucky because we kinda became some sort of a family, wherein our “parents” were our two guides (one Dutch girl and one Italian boy). During this week, I met so many wonderful, amazing, and nice people from different nationalities – in this university, there’s people from 80 different countries around the world (you can see how much international this university actually is). Apart from a few games, boat rides (through the city river and canals), the opportunity of experimenting several sports, one afternoon spent in one of the city’s parks (this was actually an authentic Dutch Summer day), we spent two mornings in conferences: one of them in our respective faculties, so that we could get to know our course, the way the faculty works and all of that; and the other being more general, since it covered broad aspects about the Dutch people and the Netherlands (yes, because it’s totally incorrect to say Holland when we’re referring to the country).

Generally speaking, this was how I spent my first week and a half in the Netherlands. My classes have already started on the 1st September. But I leave this matter for another post. And because my classes have already started, and because we have so much coursework to do, I have no idea how the next few weeks are going to be. I hope I can come here sometimes, but I won’t make any promised. Lastly, above, I leave you guys with a sort of summary of our “Orientation Week”.

11 thoughts on “My Orientation Week to life in the Netherlands

  1. Margarida C. says:

    Achei piada enquanto estava a ler a tua publicação pois, a partir de certa altura, comecei a perceber que estou a viver exatamente a mesma coisa! Esta semana também foi a minha “semana de orientação” e foi muito idêntica ao que descreveste aqui.
    Espero que tudo te corra pelo melhor e que aproveites bem esta experiência!🙂

    Like

  2. Sofia says:

    R: Ohh, obrigada pelo apoio, a sério! É preciso coragem para conseguir pensar assim nesta etapa do campeonato quando todos os que nos sao proximos ja estao colocados onde querem e se sentem realizados, mas eu não posso desistir de um sonho que me deu tanto trabalho ao longo destes 3 anos!🙂

    Like

  3. Dany says:

    Opa que brutal brutal brutal. Ainda bem que estás a gostar e a ambientar-te bem🙂 É obvio que quero que continues a contar essa fantástica experiência, até para neste lado podermos torcer por ti🙂 beijinhos*

    Like

Say what's on your mind

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s