FashionSkribo apresenta… “The Hunger Games: Mockingjay Part 1”

E hoje é tempo para mais uma sugestão cinematográfica. Este é sem dúvida o filme pelo qual estive todo o ano à espera. Ou melhor, para ser totalmente sinceramente, já estava ansiosa por ver este filme desde que o “Catching Fire” estreou no ano passado. Mais do que para os filmes anteriores, penso que estou com expectativas muito altas em relação a este filme. Depois do bom trabalho que o Francis Lawrence fez com o “Catching Fire”, espero mesmo que este filme não desaponte. Até ao momento, os diversos trailers têm-me parecido óptimos. O único aspecto que eu não gosto é o facto de o filme estar separado em duas partes, pois já sei que vou odiar ter de estar mais um ano à espera do final do filme – embora eu já saiba a história toda, pois já li os três livros.

Mockingjay_movie poster
Contra todas as probabilidades, Katniss Everdeen sobreviveu aos “Hunger Games” duas vezes. Mas agora que ela conseguiu sair viva da arena sangrenta, ela ainda não está segura. O Capitólio está “zangado”. E quer vingar-se. Quem é que eles pensam que deverá pagar por esta agitação? Katniss. E o pior é que o Presidente Snow deixou bem claro que ninguém está a salvo. Nem a família de Katniss, nem os seus amigos, nem os habitantes do Distrito 12. Poderoso e assombroso, este capítulo final da obra de Suzanne Collins – a trilogia “The Hunger Games” – promete ser um dos filmes mais falados do ano.

Realizado por Francis Lawrence (“Constantine“, “I Am Legend“, “Water for Elephants” e “The Hunger Games: Catching Fire“), “The Hunger Games: Mockingjay Part 1” conta com a participação de Jennifer Lawrence (“Winter’s Bone“, “X-Men” film series, “The Hunger Games” trilogy, “Silver Linings Playbook” e “American Hustle“), Josh Hutcherson (“Bridge to Terabithia“, “Journey to the Center of the Earth“, “The Kids Are All Right” e “The Hunger Games” trilogy), Liam Hemsworth (“Neigbours“, “The Last Song“, “The Hunger Games” trilogy, “Paranoia” e “Empire State“), Woody Harrelson (“Cheers“, “The People vs. Larry Flynt“, “No Country for Old Men“, “The Hunger Games” trilogy e “Now You See Me“), Elizabeth Banks (“Seabiscuit“, “Spider-Man” trilogy, “Man on a Ledge“, “The Hunger Games” trilogy e “People Like Us“), Julianne Moore (“Far from Heaven“, “The Hours“, “The Kids Are All Right“, “Crazy, Stupid, Love” e “Carrie“), Philip Seymour Hoffman (“Capote“, “Doubt“, “Moneyball“, “The Hunger Games” trilogy e “A Most Wanted Man“), Jeffrey Wright (“Syriana“, “Casino Royale“, “Quantum of Solace“, “The Ides of March” e “The Hunger Games” trilogy), Stanley Tucci (“Road to Perdition“, “The Devil Wears Prada“, “The Lovely Bones” e “The Hunger Games” trilogy), Donald Sutherland (“M*A*S*H“, “Citizen X“, “The Eagle“, “The Hunger Games” trilogy e “Crossing Lines“), Natalie Dormer (“The Tudors“, “Game of Thrones“, “Captain America: the First Avenger“, “Rush” e “The Riot Club“), Sam Claflin (“Pillars of the Earth“, “Pirates of the Caribbean: On Stranger Tides“, “Snow White & the Huntsman“, “The Hunger Games” trilogy e “The Riot Club“), Robert Knepper (“Heroes“, “The Day the Earth Stood Still“, “Percy Jackson: Sea of Monsters” e “Ride“), Jena Malone (“Donnie Darko“, “Pride & Prejudice“, “Sucker Punch” e “The Hunger Games” trilogy), entre outros.

Mockingjay_movie picture
Até ao momento, este filme conta com uma classificação de 68% (com base em 106 críticas), no site de críticas – rottentomatoes. Este website apresenta a seguinte descrição: “The Hunger Games: Mockingjay – Part 1’ sets up the franchise finale with a penultimate chapter loaded with tension, solid performances, and smart political subtext”. Honestamente, embora concorde com a descrição que se encontra no website, não concordo nada com a classificação que o filme tem. Na minha opinião, merecia muito mais.

Como o filme estreou nos Países Baixos no passado dia 19 de Novembro, eu já tive a oportunidade de o ver no cinema. O filme está absolutamente espectacular. Cada vez mais concordo com a decisão de terem mudado de realizador depois do primeiro filme – o Francis Lawrence fez um trabalho muito bom com estes dois filmes. Eu não posso comentar a parte da adaptação, porque apesar de ter lido todos os livros, infelizmente já não me lembro de todos os pormenores, por isso prefiro não comentar este aspecto. Mas tendo em conta só o filme em si, ele está muito bom. Todos os actores tiveram óptimos desempenhos, mas cada vez sou mais fã da prestação da Elizabeth Banks nesta trilogia. Ela fez um excelente trabalho com a sua personagem – absolutamente brilhante. E claro, a Jennifer Lawrence também esteve absolutamente espectacular. E nem falemos do Josh Hutcherson – adorei adorei a sua prestação neste filme. Eu estava à espera que esta parte tivesse mais acção, mas a verdade é que ela joga mais com as nossas emoções. O que até não é de admirar tendo em conta que o mesmo acontece no livro: a grande maioria da acção está reservada para o final, por assim dizer. A verdade é que o filme está muito muito bom, e o final é absolutamente genial – honestamente, foi uma das minhas cenas favoritas. Agora só me resta esperar uns 365 dias pela próxima parte, e dizer que recomendo altamente este filme.

Mockingjay_movie picture 2
The Hunger Games: Mockingjay Part 1” estreia hoje (21 Novembro) nos Estados Unidos da América, sendo que esta é a sua estreia mundial oficial. Este filme estreou no passado dia 19 Novembro nos Países Baixos e no dia 20 Novembro em Portugal.

As informações foram retiradas dos seguintes sites: moviweb.com, en.wikipedia.org, imdb.com e rottentomatoes.com.

Quem é que tem curiosidade em ver este filme?

Random | Blog/Bloggers Favoritos

Como me foi pedido há uns dias, o post de hoje, como podem ver pelo seu título, vai ser sobre os meus blogs ou bloggers favoritos. De um modo geral, eu acompanho cerca de 30 blogs (embora não estejam todos activos neste momento). Vontade minha era colocá-los todos aqui, pois gosto deles todos senão não os seguiria, mas penso que isso faria deste um post muito longo. Por isso, vou apenas referir o meu top 3 (se é que lhe posso chamar isso).

3. Sempre na Moda
bloggers 1
Este é provavelmente um dos blogs que sigo há mais tempo. Não sei se me identifico a 100% com o estilo da Camila ou não, mas sempre gostei bastante das sugestões de conjuntos e/ou peça dela. Este é sem dúvida um dos factores que ainda me faz seguir este blog. O outro facto são os posts da Daniela. Penso que é esta dualidade de temas que faz com que este seja um blog único.

2. Infinito mais Um
bloggers 2
Ao contrário do blog anterior, eu sigo este há menos tempo. Este é um blog com um toque mais pessoal, e este é sem dúvida um dos aspectos que mais gosto acerca dele. Os outros dois aspectos que me fazem acompanhar este blog são: (1) a escrita da Ana, que é absolutamente fantástica; (2) e as fotografias que ela publica, que são simplesmente espectaculares. E está claro, o conteúdo dos seus posts também é bastante interessante.

1. Fly, Blackbird
bloggers 3
Eu também sigo este blog há pouco tempo, mas depressa tornou-se no meu favorito. O facto de ser um blog totalmente pessoal, fez sempre com que se destaca-se na minha lista de blogs que acompanho (tal como o anterior). Não por uma necessidade humana inata de coscuvilhice acerca da vida dos outros, mas porque realmente, de um modo que eu não sei explicar, faz-nos sentir mais ligados ao blog, e à blogger também. E o facto da Margarida publicar posts dos mais variados tipos, torna o seu blog bastante apelativo.

Desafio | O que farias se ganhasses o Euromilhões?

Basicamente, esta é uma questão que me vem à cabeça quase todas as semanas. Provavelmente menos agora que, não estando em Portugal, já nem me lembrava que semelhante sorteio existia. Ganhar o primeiro prémio (aliás, até o terceiro/quarto prémios seriam óptimos) seria não só uma sorte daquelas, como uma óptima coisa para se receber. É verdade que o dinheiro pode não comprar algumas coisas, mas a verdade é que ajuda tanto os nossos níveis de felicidade. Já vi um ou outro post destes espalhados pela blogosfera, e o objectivo é dizermos cinco coisas que compraríamos com o prémio. No entanto, não sei se todas as minhas escolhas vão bem no sentido da palavra “comprar”.

Patagonia

1. Garantia que os meus pais nunca mais teriam de trabalhar. O que não é muito difícil; se estes prémios (especialmente quando são bastante elevados) forem bem gastos, dá para uma vida inteira e, de certeza, para a geração seguinte.

2. Garantia que os meus avôs nunca mais teriam de se preocupar com contas, ou com o que quer que fosse.

3. Oferecia uma segunda lua-de-mel aos meus pais. E até uma terceira e quarta e quantas mais eu pudesse. Agora que penso nisso, os primeiros destinos seriam dois pontos nos extremos do Planeta: Patagónia e Nova Zelândia.

4. Pagaria aos meus pais de volta as despesas feitas com a minha educação. E que quaisquer fossem as próximas despesas, seria da minha inteira responsabilidade. Com um prémio destes, acho que poderia tirar as pós-graduações que quisesse.

5. E, por último, teria o dinheiro suficiente para fazer as viagens que sempre quis. Acho que era  desta que completaria o meu sonho de conhecer de uma ponta à outra, pelo menos, metade da Europa (basicamente, as zonas meridional, central e setentrional). Adoraria viajar pelo mundo inteiro, mas se pudesse escolher apenas um continente, seria sem dúvida a Europa.

E vocês, que fariam com o Euromilhões?

Desabafo #15

latin
This bit is from a comment section of a video on YouTube just makes me wanna punch these people with a chair. I honestly don’t know which comment is the most stupid one. Well, apart from the second and third ones. I’m assuming that not everyone knows that Romanian is the native language of both Romania (obviously) and Moldova. But this isn’t exactly the problem about those comments. The problem is really in the first and last comments.

First… Yeah! Dear Alina Parsons, welcome to the 21st century, where you can learn pretty much any language that you feel like it, as long as there’s someone that can teach you it. You can not only learn Latin (which is one of several dead languages) but you can also learn how to read Egyptian hieroglyphs.

Second… Dear Thomas Terpstra, not all countries invaded by the Romans have a romance language. The last time I checked, both English and German weren’t romance languages but germanic languages. And these aren’t the only examples. Let me just say that there’s a much bigger number of non-romance languages in the area occupied by the Romans than the other way around. The only countries invaded by the Romans which actually have romance native languages are: Portugal, Spain, France, Italy, and Romania (plus the Maghreb region where French is also spoken). Awww just to make it absolutely clear, the romance languages are those that actually descend from the Latin.

Probably not stupid comments but more ignorant. These comments actually just show how ignorant our (worldwide) society is. This is bloody common sense. The last comment makes me wanna laugh a bit but mostly cry. Being ignorant has its perks (I’ll admit that) but still, c’mon people…

Holland: Life in Leiden #2

This post serves as a continuation to the one I made some days ago (you can check it out here). It’s going to be a short post, though, because I don’t think I have that much to add. Leiden is definitely a very beautiful and peaceful city (thank god for that honestly). As I’ve said, the city is quite small (especially considering that my hometown is Lisbon), which is great because it means that we can walk pretty much everywhere. However, there’s nothing quite like biking. I think I’m really going to miss my Dutch bike when I go home for the Christmas/New Years holidays.

So, the post is really small. This time, I am only publishing three photos taken during the celebration of the 3rd of October (festival). For those of you who don’t know, the 3 Oktober Feest commemorates the anniversary of the 1573–1574 Siege of Leiden, during the Eighty Years’ War, when the Spanish Army attempted to capture the city. This is an official city holiday. This festival includes different funfairs, markets, club parties and a firework display around 11pm.

I am also leaving here a video that I’ve recently found. It is a kind of time-lapse of the city. The video is actually really amazing and shows some parts of the city that I’ve yet to discover – perhaps it isn’t as small as I think it is (or maybe I haven’t explored it as I should have).

Leiden 27

Leiden 28

Leiden 29

30 Day Music Challenge #19

A song that makes you think about life…

Eu sei que é apenas suposto escolhermos uma única música (aliás, eu já quebrei esta regra várias vezes), mas eu acredito que estas duas músicas se relacionam uma com a outra. Elas não me fazem bem pensar na vida em geral; elas fazem-me sim pensar na minha própria vida, ou pelo menos como o meu cérebro a vê. Eu tomei agora mais atenção à letra da “Shake It Out” e estou assustada com o quanto eu me consigo relacionar com esta música. E o mesmo posso dizer em relação ao refrão da “Demons”. É mesmo um pensamento assustador, agora que penso nisso.


I know we’re only suppose to choose one song (I’ve broken this rule countless times, though), but I do believe that these two songs are relatable. They don’t make me thing of life in general; it’s more like they make me see my own life or how my brain sees it. I’ve just paid close attention to the lyrics from “Shake It Out” and I’m scared at how much relate I to them. And I can say the same about the chorus from “Demons”. It’s a scary thought actually, now that I’ve come to think about it.

Que canção é que escolheriam? | Which song would you choose?