My 2016 in Movies #4

Este ano tem sido mesmo horrível para ver filmes. Sem dúvida devido à falta de organização, mas também falta de paciência. Sabe-se lá mas estas férias passei por uma daquelas fases em que consigo aguentar várias horas seguidas de uma série, mas umas duas horas para ver um filme já parece uma eternidade. Enfim… Mas lá adicionei mais uns cinco filmes à minha lista deste ano. Aproveitando que em Londres não há grandes problemas em os filmes estrearem, mais mês menos mês, quero ver se vejo alguns filmes que não teria hipótese de ver se ainda estivesse em Portugal – os preços é que não são os mais amigáveis de sempre.

This year has been really terrible for me to watch films. There’s no doubt that it is mostly due to my lack of organisation, but also due to a lack of will and patience. God knows why but these holidays I went through a phase of managing to binge-watch hours of tv shows, but a couple of hours for a film always seemed like too much to handle. Oh well… I eventually added five more films to this year’s list. Taking advantage of being in London right now, and that here we don’t have much problems with films premiering here, I really wanna see a few films that otherwise I wouldn’t have a chance to seeing in Portugal – though the prices here are not friendly at all.

burntGenre: Drama | Comedy
Year: 2015
Director: John Wells
Tomatometer: 29%
My rating: ★★★

Eu basicamente não conhecia nada acerca deste filme antes de o ver, mas mesmo assim de algum modo acabei por ter algumas expectativas elevadas, que eu não acho que tenham sido interinamente correspondidas. O enredo entretém-nos o suficiente, especialmente naquelas viagens de avião mais aborrecidas, embora não seja de todo original; eu tenho mesmo de dizer que este filme é algo cliché. Eu penso que o elenco principal fez um bom trabalho com as suas personagens, ainda que estas não seja de todo aquele tipo de personagens complexas que são um verdadeiro desafio. E eu devo dizer que estou um pouco desapontada com o Daniel Brühl. Demonstrar sentimentos por outra pessoa não é algo que se faça facilmente de olhos fechados, e no caso da sua personagem, não sei se o problema foi uma personagem mal escrita ou uma prestação menos boa do actor (ainda que algumas cenas tenham sido muito boas).


I didn’t know much about this film before I saw it but somehow I managed to have a few high expectations about it, which I’m not sure they were entirely met. The storyline is entertaining enough, especially for boring airplane journeys, though absolutely not original at all; I really have to say this film is quite the cliché. I think the main cast did a good job with their characters, though these weren’t exactly the complex-type ones that are really a challenge. And I do have to say I’m a bit disappointed with Daniel Brühl. Conveying feelings for someone else is not something that it’s done with your eyes close, and in his character’s case, I’m not sure if the problem here was a poorly written character or a not-so-good performance from the actor (though some scenes were actually quite well played).

suicide-squadGenre: Action | Adventure | Fantasy
Year: 2016
Director: David Ayer
Tomatometer: 26%
My rating: ★★★★

Considerando a discrepância entre as críticas e quão fantásticos são os trailers, não sei bem se tinha baixas ou altas expectativas em relação a este filme. Eu estava era mais preparada para o pior, mas à espera de ser surpreendida. E afinal o filme até nem é tão mau como o pintaram. Honestamente é tão bom como qualquer outro filme de super-heróis. Montes e montes de acção com violência pelo meio, espécies de desenvolvimento de personagens com a sua história de origem por trás, e muito bons efeitos visuais e de som. Na realidade, talvez ou não porque fui ver o filme em 2D e não em 3D, os efeitos especiais foram dos melhores que já vi para este género nos últimos anos; muito mas muito bons. Obviamente este não é o filme mais socialmente junto: é claro que tem duas personagens principais de côr e outras como secundarias, mas não deixa de ser white-dominated, estas personagens de cor continuam a ser irrealisticamente representadas por estereótipos e as mulheres ainda são vistas como objectos sexuais (contudo não posso dizer muito aqui porque não conheço bem a Harley Quinn nem o seu lugar original nesta história). E alguns bocados do enredo são parvos – vou ficar para sempre profundamente ofendida pela história de origem da Enchantress. Mas no final, os flashbacks estão na realidade bem articulados com a história, apesar de poderem ter sido melhor desenvolvidos e terem abrangido igualmente todos os membros do esquadrão; a acção levou o seu tempo para aparecer de definitivo mas não é um detalhe péssimo como muitos escreveram – caramba, eles tinham de explicar todo o objectivo de se ter este esquadrão e qual era o background destas personagens -; e o final não é assim tão confuso como o pintaram, é mas é cliché até dizer chega. O que eu concordo com estas críticas é que o Will Smith foi fantástico. Uma prestação muito boa sua e da Viola Davis. E a Margot Robbie roubou todas as atenções nas cenas em que estava – aquelas que se focavam um pouco mais nela – com uma personagem leve e divertida. Ainda, o Joker deixou-me com uma sensação agridoce. O Jared Leto fez um óptimo trabalho com a parte mais crazy da personagem, mas já não sei se consigo dizer o mesmo daquela vibe gangster – a não ser que esta tenha sido uma decisão deliberada dos argumentistas e do realizador, então aí ele também fez um bom trabalho. Por último, acho a classificação da rottentomatoes completamente absurda.


Considering the discrepancy in the reviews and how great the trailers are, I’m not really sure if I had low or high expectations about this film. I guess I was mostly prepared for the worse but hoping for the best. And it turns out it wasn’t that bad as people made it look like. Honestly it is as good as any other superhero film out there. Lots and lots of action with violence in between, sort of character development with background stories and great visual and sound effects. Actually, maybe it’s because I saw it in 2D and not 3D or maybe not, but it’s visual effects were some of the best I’ve seen for this genre in years; so so good. Obviously it’s not the most socially just film out there: it certainly had two PoC characters as leads and other PoC as secondary ones but it’s white-dominated, PoC are still characterised by their unrealistic stereotypes and women are still seen as sexual objects (though I can’t say much here because I don’t really know Harley Quinn and her original place in this whole story). Bits of the storyline are stupid as hell – I’m forever going to be truly offended by Enchantress’ background story. But then, the flashbacks were actually well articulated with the story, though they could have developed them better and equally for every member of the squad; the action took its time to make an appearance but it isn’t as bad as people say it is – for fuck sake they had to give as a context for the whole point of the squad and explain us who they were -; the ending is not that confusing and messy, it is simply cliché as hell. What I do agree most with these reviews is how amazing Will Smith was. Really great performance from him and Viola Davis as well, and then Margot Robbie does still the spotlight in every scene she’s in – the ones where her character is focused, I mean – with a light and funny character. Also, this joker feels a bit weird. Jared Leto definitely did a great job with the crazy part of his personality, but I’m not so sure with the whole gangster vibe he had – if that was entirely the writers and director’s decision, then he definitely made a good job there too. Finally, I think rottentomatoes’ score is absolutely ridiculous.

beginnersGenre: Comedy | Drama | Romance
Year: 2010
Director: Mike Mills
Tomatometer: 84%
My rating: ★★★★

Este é um filme leve, divertido, aaa, esquisito e adorável. Apesar de não ser a melhor obra-prima que verão, a verdade é que o filme consegue deixar-vos com uma sensação de satisfação depois de o verem. Não que o Christopher Plummer não seja um grande actor – não há dúvidas em relação a isso – mas na minha mais sincera opinião, o Ewan McGregor acaba por se destacar mais. Este é um filme bastante simples, com uma história igualmente simples mas bonita. Se calhar sou completamente tendenciosa porque este filme tem o Ewan McGregor e a Mélanie Laurent; se calhar não sou. Tudo o que sei é que recomendo este filme.


This is a light, funny, dorky, quirky, weird, and lovely film. Even though it isn’t the best masterpiece you’ll ever see, it can definitely leave you with a satisfying feeling inside your heart.  Not that Christopher Plummer isn’t a great actor – that’s not even a question – but in my humble opinion Ewan McGregor does stand out more. This is a really simple film with an equally simply but quite beautiful story. Maybe I’m just being too biased because it stars Ewan McGregor and Mélanie Laurent; maybe I’m not. All I know is that I recommend this film.

tronGenre: Sci-Fi | Action | Adventure
Year: 2010
Director: Joseph Kosinski
Tomatometer: 51%
My rating: ★★1/2

Para ser completamente sincera não sei o que escrever aqui. Este é um daqueles filmes que são simplesmente medianos. Não são muito bons mas também não são muito maus. É por acaso completamente indicado para aqueles dias em que estamos mesmo aborrecidos.  O seu enredo é praticamente previsível desde as primeiras cenas, não tem personagens muito bem desenvolvidas ou interessantes. Tem contudo bons efeitos especiais, e é um filme visualmente agradável de se ver, mas basicamente é só isso.


To be absolutely honest I have no idea what to say here. This is one of those films that’s just really average. It’s not too good neither too bad. It’s perfectly suitable for when you’re really bored actually. Its storyline is practically predictable from the first couple of scenes, it doesn’t have very well developed or interesting characters. It does have good special effects and it is visually appealing, but that’s about it.

eddie-the-eagleGenre: Biography | Drama | Comedy
Year: 2016
Director: Dexter Fletcher
Tomatometer: 80%
My rating: ★★★★★

Este é um filme mesmo muito bom, um dos melhores que já vi este ano (embora também não tenham sido muitos aqueles que já vi). Apesar de eu não conhecer de todo a história real por detrás deste filme, de certo modo ele até que pareceu ser bastante realístico. Honestamente acho que não tenho muito por onde criticar, provavelmente para além dos efeitos especiais – não é que eles tenham sido péssimos, mas era super fácil ver-se quando é que eram os duplos a actuar na vez dos actores.


This was such a great film, one of the best I’ve seen this year (though I haven’t watched that many this year). Even though I am in no way familiar with the real story behind this film, it somehow seemed to be very realistic. I don’t think I have much to criticise about this film, apart from probably its special effects – they weren’t really terrible but you could just literally tell when it was the actors performing or their stunts.

Já viram algum destes filmes? O que é que acharam? | Have you seen any of these films? What did you think about it?

3 thoughts on “My 2016 in Movies #4

  1. The Ghostly Walker says:

    Desta lista apenas vi o “Burnt” e “Tron”, ambos extremamente decepcionantes. Dos restantes, apesar de saber que foi assassinado pela crítica, quero muito ver o “Suicide Squad”, nem que seja para tirar as minhas próprias conclusões. Já passei pelo “Beginners” algumas vezes mas, por não saber nada do filme, acabei sempre por seguir em frente. Graças à tua review talvez lhe dê uma chance🙂

    Ricardo, The Ghostly Walker.

    Like

Say what's on your mind

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s