Desabafo #31

259Os artistas queixam-se muito que os seus álbuns e músicas são retirados da internet ilegalmente, mas não sei se já repararam na quantidade de festivais que são transmitidos online e de borla. Falam muito de direitos de autor e afins, mas lá no fundo o que querem dizer é mesmo que perdem uns milhares de euros/dólares. Até parece que também não ganham rios de dinheiro com os concertos. Aliás, muitas vezes até se chega a gastar muito mais dinheiro em concertos para, diga-se, bandas do que nos diversos álbuns das mesmas. Mas vá, estes festivais também só devem conseguir transmitir os concertos online por serem festivais algo pequenos – sem desrespeito por festivais como o NOS Alive que é, para mim, dos melhores que temos. E à conta destas transmissões que já vi uma boa dúzia de concertos, por isso espero mesmo que continuem com estas iniciativas.

E isto tudo para dizer que o concerto dos Panic! at the Disco no BBC Radio 1’s Big Weekend deixou-me mesmo com vontade de assistir a um concerto ao vivo deles. Mas agora começa o dilema. Como o dinheiro é basicamente contado até ao último cêntimo quando é para gastar em coisas menos necessárias – embora devêssemos fazer algo lúdico todos os meses, pelo menos uma vez, para bem das nossas saúdes mentais -, não sei vale a pena gastar nos Panic! ou esperar solenemente que os Bastille comecem a tour do seu novo álbum – que acho que nem a própria banda sabe bem quando é que vai ser lançado.

Os concertos dos Panic! at the Disco no fim-de-semana de 19/20 Novembro por acaso estão mesmo perfeitinhos, quer em termos de data, quer em termos de localização. O problema é que se comprar o bilhete e estiver a trabalhar na altura, lá-se vai o plano todo por água abaixo. Por isso, e especialmente porque este tem sido um objectivo meu desde há dois anos, acho é que vou ficar quietinha à espera que os Bastille – finalmente, porque já lá vai um bom ano de antecipação – lancem o seu novo álbum e dêem início à nova tour.

Save

3 thoughts on “Desabafo #31

  1. Margarida says:

    Já li em várias entrevistas diversos artistas referirem que não ganham quase dinheiro nenhum com discos vendidos (ao contrário do que nós pensamos) porque as editoras só lhes pagam uma percentagem muito pequena. Ou seja, os artistas musicais enriquecem é com os concertos – é aí que ganham balúrdios. Então normalmente quem se queixa dos dowloads ilegais e quem anda a fazer pressão para bloquear certos sites são as editoras, não os artistas.
    Eu prefiro gastar o meu dinheiro com concertos, mesmo assim. Hoje em dia já existem formas de ouvir música legalmente e sem pagar, e já só compro álbuns de artistas dos quais gosto mesmo!
    Se estivesse na tua situação, não sabia o que fazer! Tens uma decisão difícil em mãos!

    Like

  2. Miguel says:

    Concordo plenamente. Toca-nos a nós decidir se queremos lutar e vencer ou desistir sem tentar. Por muito ténue que seja a linha, o importante é nunca baixar os braços😀
    Muito obrigado pelo carinho❤

    Realmente dá que pensar o.o Aliás, nunca tinha pensado nessa forma. No RIR proibiam máquinas fotográficas profissionais mas os concertos eram transmitidos em direto. Acaba por não ter muita lógica!

    NEW BRANDING POST | Enjoy this SURPRISE for you.
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me😀

    Like

Say what's on your mind

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s