Random | I believe exams are counterproductive

197Desde já, peço-vos desculpa pela minha ausência aqui do blog deste o início do ano, embora tenha indo publicando uns posts mais simples aqui e ali, para não abandonar totalmente aqui o cantinho. Esta época de exames foi bem mais trabalhosa do que eu estava à espera. E nem foi bem o ponto de a pessoa não ter tempo de aqui vir. Foi mesmo a falta de vontade e de imaginação. Estas etapas do ano académico são mesmo capazes de esgotarem as nossas energias por completo.

Bem… Hoje acabou a primeira ronda de exames. E digo primeira porque ainda estou a considerar ir à segunda fase de uma cadeira, aproveitando que na FCUL temos direito a duas fases nos exames, o que é algo bastante útil. E penso que esta ronda não podia ter acabado melhor. Os meus últimos dois exames teóricos correram-me bem, mais do que eu estava à espera, para ser sincera. O único exame prático que fiz também me correu bem. Só o primeiro exame teórico, no início do mês, é que ficou assim aquém das minhas expectativas, e é este que eu quero ver se melhoro. E entretanto recebi mais umas notas de testes e exames práticos de uma disciplina e não podia estar mais satisfeita – em sete valores possíveis só perdi 6 décimas. É esperar que esta onda de boas notícias continue assim nos próximos dias.

Cada vez que se chega ao fim de um semestre e se entra em mais uma fase de exames, eu pergunto-me sempre a mesma coisa: será que o melhor método de avaliação e aprendizagem passa por fazer exames? Um dos aspectos que eu mais gostei do meu Mestrado nos Países Baixos foi o facto de não termos tido quase exames nenhuns. Eu só fiz dois exames e foram logo a meio do primeiro semestre, o que me garantiu logo umas descansadas férias de Natal – e que bem que elas me souberam; foi mesmo o paraíso há um ano atrás. Mas este não bem o ponto ao qual eu quero chegar.

Não me refiro aqui aos anos de ensino obrigatório, onde até os exames não me importaram muito e até que fazem sentido no Secundário, pois é com eles que se consegue entrar na Universidade, embora o que eu vá dizer também faça sentido aqui. É que estes exames só significam uma coisa: uma quantidade bruta e descontrolada de stress que se coloca nos alunos. Eu penso mesmo que os exames são contraproducentes porque acabamos por não ficar com quase nada na cabeça. Mais do que memorizarmos dados, é muito melhor sabermos aplicá-los. Eu, por mim, substituía os exames por trabalhos individuais – sim que isto de trabalhos de grupo é uma treta e deixemos estas porcarias para áreas de projecto e afins no Ensino Básico. Especialmente exames teóricos que são a maior dor de cabeça deles todos. É que com um trabalho não só estamos a aprender a matéria com a investigação, como também estamos a aprender a aplicá-la. Eu fiz três cadeiras no meu Mestrado, cuja avaliação foi apenas baseada em trabalhos, e foram, sem dúvida, das melhores cadeiras que já fiz na minha vida académica, e nas quais aprendi muito mais. É muito bonito as estatísticas que se podem fazer com resultados de exames e isso tudo, para qualquer grau de ensino, mas há tantas e melhores maneiras de avaliar os alunos e realmente ajudá-los a aprender qualquer coisa. Time for a change, huh?

4 thoughts on “Random | I believe exams are counterproductive

  1. sweet says:

    Os exames efectivamente põem imensa pressão e muitas vezes prejudicam a prestação de um aluno que sabe as coisas. Eu acho que na faculdade nem frequências devia haver se queres que te diga. Até podem existir mas recebíamos notas qualitativas. Tu estás na faculdade porque queres, se não estás interessado em aprender podes simplesmente ir-te embora. Mas isso sou eu e o meu eu revolucionário que detestam o modelo de ensino que temos.

    Like

  2. Miguel says:

    Sem dúvida que faz muito jeito e o facto de não poder ser ligada à tomada é o único senão que lhe aponto. ~De resto, para o preço, não podemos pedir muito😀

    Vais ver que vai tudo correr bem. E, tal como tu, creio que os exames não são, de todo, a melhor forma de avaliação… Muita gente estuda somente para aquele dia e nem sequer chega a assimilar a matéria. Limitam-se a decorar e, logo após o exame, é feito um reset …

    NEW REVIEW POST | Sustent’Habil: Sustainable Cosmetics
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me😀

    Like

Say what's on your mind

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s