Desabafo #17

130
Eu acho que passei os últimos meses a ignorar e a evitar o inevitável. Por esta e mil e uma mais razões é que nem se quer me dei ao trabalho de pensar (nem tinha disposição mental para isso) em fazer quaisquer resoluções no início do ano. E a verdade é que tenho estado com medo de dizer isto em voz alta: “EU NÃO FAÇO A MÍNIMA IDEIA”. Eu não faço a mínima ideia de como é que me sinto e, talvez mais importante, eu não faço a mínima ideia do que fazer com a minha vida. E penso seriamente que esta última parte tem mesmo andado a consumir-me. Durante anos e anos, esta frase não fazia parte do meu vocabulário, de todo. Desde pequena (à volta dos meus 10 anos ou assim), que eu sempre tive uma ideia bastante clara do que é que eu queria fazer, como e onde. Agora… Já não tenho certezas de absolutamente nada. Eu sinto que já não sei nada de nada. E isto irrita-me MESMO porque eu não sei como é que ei-de lidar com isto, porque nunca o tive de fazer. Infelizmente, neste momento, e bem lá no fundo, eu até questiono o que escolhi como profissão. Isto é a coisa certa para mim? Há qualquer outra coisa que eu também gostaria de fazer? Sou alguma coisa de jeito naquilo que escolhi? E todos estes pensamentos são algo que me deixam bastante triste. E tenho quase a certeza absoluta que foi por causa de todas estas questões que eu nem tentei pensar em resoluções para este ano.

_______________

Eu escrevi este texto no início de Janeiro, mas passado um mês, embora já não esteja envolta por todas aquelas “nuvens escuras”, a verdade é que estas palavras não deixam de continuar a ser verdadeiras. Embora já esteja com um espírito bem melhor, continuo com estas incertezas todas. E acho que tão cedo elas também não vão desaparecer. Tenho ainda umas quantas e diversas hipóteses para equacionar, até há altura de tomar alguma decisão em relação ao meu futuro, mas penso que para já estou bem encaminha – ou pelo menos, assim o espero. Para já tenho um plano, que penso que seja o plano A. E mais umas ideias perdidas no meio de tantas outras.

A minha vinda para os Países Baixos para tirar um mestrado, tem muito que se lhe diga.  Só não sei é o que pesa mais, os aspectos positivos ou os aspectos negativos. Honestamente, com a excepção de alguns pormenores, penso que me está a sair o tiro pela culatra. Mas vá, este é todo um tema que ficará para um outro post.

7 thoughts on “Desabafo #17

  1. dany says:

    Oláááá, que saudades tinha de te escrever. A verdade é que tenho andado tão a leste de tudo isto que não consigo mesmo cá vir. Como estás? Como estão a correr as coisas? já voltas-te para a Holanda? Espero que estejas melhor, dessas incertezas todas, à alturas assim em que sentimos que podemos decidir tudo e outros que não temos a certeza de nada e bem sei como é difícil estar neste ultimo, mas vais ver que vais ter todas as respostas🙂
    Eu estou bem. A escola… os tais trabalhos de grupo não foram entregues, chumbei, filmes e mais filmes, agora tenho de ir para recuperação. O hóquei juro-te que está a ser uma comédia, já me aguento em pé e estou a adorar aprender a patinar. Agora estou a ver se me começo a preparar para os exames, que queria ver se deixava isto já este ano despachado. beijinhos enormes*

    Like

  2. Ânia Morouço says:

    Revi-me imenso neste texto porque me sinto muito como tu. Sinto que não sei o que quero fazer, vou agora estagiar e acho que não é isto que quero fazer da minha vida por isso estou muito baralhada.
    Não sei que rumo seguir mas tenho de pensar rapidamente!

    Like

  3. Jota says:

    O nosso ano começou da mesma maneira! Acho que o mais importante é não desistires e ires buscar forças às mais pequenas coisas. Eu já passei aquela terrível fase de que falei no blogue há umas semanas e, apesar de não estar totalmente recuperado, as coisas vão melhorando. Melhoram sempre, acredita. Não tenhas medo do futuro, pois se realmente perceberes que o que fazes não é o ideal, lembra-te que tens sempre a porta aberta a novas oportunidades e desafios. Às vezes as mudanças são necessárias, portanto não tenhas medo delas. Acima de tudo, tem calma e aproveita cada segundo para pôr as ideias em dia. Resulta🙂 Força, Maria!

    Like

Say what's on your mind

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s