FashionSkribo apresenta… “The Hobbit: The Desolation of Smaug”

Voltando mais uma vez a esta rubrica, hoje apresento-vos mais uma trilogia, de certo também vossa conhecida. Depois de “The Lord of the Rings”, eis que nos chega a trilogia de “The Hobbit”. No ano passado saiu o primeiro filme; este ano é a vez do segundo. Depois de ter visto o primeiro filme no ano passado, estou com bastante curiosidade para ver este, especialmente depois de ter visto o seu trailer. Ir ver este filme é bem capaz de ser uma boa ideia para eu dar início às minhas curtas férias de Natal, que só começam no final da próxima semana. E, se o chegar mesmo a ver, será muito possivelmente a minha última ida ao cinema de 2013.

The Hobbit- The Desolation of Smaug_movie poster
A aventura de Bilbo Baggins, enquanto este viaja com o feiticeiro Gandalf e treze anões, liderados por Thorin Oakenshield, numa épica demanda para retomar a ‘Lonely Mountain’ e o reino perdido dos anões de Erebor. Tendo sobrevivido ao início da sua inesperada viagem, a companhia prossegue para Oriente, encontrando ao longo do caminho Beorn – capaz de mudar de pele – e um bando de aranhas gigantes, na traiçoeira ‘Floresta Tenebrosa’. Depois de escaparem aos perigosos elfos da floresta, os anões prosseguem para a ‘Cidade do Lago’ e, finalmente, para a ‘Lonely Mountain’, onde terão de enfrentar o maior de todos os perigos, a mais aterrorizadora de todas as criaturas, que porá à prova não só a dimensão da sua coragem, como também os limites da sua amizade e o significado da própria viagem – o dragão Smaug.

Realizado por Peter Jackson (“The Lord of the Rings” trilogy, “King Kong” e “The Lovely Bones”), “The Hobbit: The Desolation of Smaug” conta com a participação de Martin Freeman (“Sherlock”, “The Lord of the Rings” trilogy e “Love Actually”), Richard Armitage (“Robin Hood”, “Frozen” e “Captain America: The First Avenger”), Benedict Cumberbatch (“Sherlock”, “Tinker Tailor Soldier Spy” e “Star Trek Into Darkness”), Ian McKellen (“Gods and Monsters”, “The Lord of the Rings” trilogy e “X-Men” films), Evangeline Lilly (“Lost”, “The Hurt Locker” e “Real Steel”), Lee Pace (“Pushing Daisies”, “Soldier’s Girl” e “The Twilight Saga: Breaking Dawn – Part 2”), Luke Evans (“Clash of the Titans”, “The Three Musketeers” e “Immortals”), Ken Stott (“The Vice”, “Hancock and Joan” e “One Day”), James Nesbitt (“Match Point” e “Coriolanus”), Orlando Bloom (“The Lord of the Rings” trilogy, “Pirates of the Caribbean” film series e “The Three Musketeers”), Aidan Turner (“Being Human” e “The Mortal Instruments: City of Bones”), entre outros.

Uma vez que este filme tem, apenas, todas as suas estreias programadas para o final desta semana, são poucas ainda as críticas publicadas. No entanto, alguns críticos têm citado o filme como sendo melhor que o primeiro, mostrando mais acção e um ritmo mais rápido. Por exemplo, Todd McCarthy escreveu que “quase tudo sobre [o filme] representa uma melhoria em relação à primeira parcela da adaptação de três partes de Peter Jackson da amada criação de J.R.R. Tolkien“; e, ainda, Nick de Semlyen da Empire Magazine escreveu que este filme é “uma grande melhoria em relação à anterior parcela, o que nos leva a aventuras num território desconhecido e nos oferece um grande espectáculo“.

The Hobbit: The Desolation of Smaug_movie picture
The Hobbit: The Desolation of Smaug” estreia hoje (13 Dezembro) nos Estados Unidos da América. Aliás, esta é a sua estreia mundial. E, como costuma ser hábito com filmes desta natureza e fama (embora nem sempre seja assim), o filme estreia no dia anterior em Portugal. E, assim foi. Este filme estreou cá ontem (dia 12 Dezembro).

As informações foram retiradas dos seguintes sites: movieweb.com, en.wikipedia.org e cinema.sapo.pt.

Quem é que tem curiosidade em ver este filme?

13 thoughts on “FashionSkribo apresenta… “The Hobbit: The Desolation of Smaug”

  1. Dany says:

    Olá Maria, espero que esteja tudo a correr bem. A faculdade, as aulas e os exames?
    Eu tenho andado um tanto ou quanto afastada do blog, publico qualquer coisa, vejo os comentários, mas depois faltava-me o tempo para responder, mas agora que as férias estão mesmo mesmo à porta, já vou ter um tempinho.
    Agradeço os comentários de força que tens deixado és uma querida, sem dúvida nenhuma. Eu estou feliz e bem, a escola corre bem e aquele peso saiu-me de cima dos ombros.

    E eu tinha mesmo acabado de publicar no meu blog que queria ir ver este filme. beijinhos grandes*

    Like

  2. blackbunnyy says:

    Felizmente, consegui ter uma oportunidade para o ver e sem dúvida que gostei mais do que o primeiro, mas não muito mais. Penso que esta trilogia está-se a sair muito bem, quer a nível de acção,banda-sonora, personagens, cenários…de modo equal, tudo está a ser fantástico e estou adorar!!! * – *

    Like

  3. André Jesus says:

    R: Percebo ! E respeito a ideia. Mas talvez não fosse uma boa opção não acha ? Eu falo de imitação no sentido de ideias que devem ser apresentadas a nós próprios. Hoje em dia ligas a fox e só há séries de csi e investigadores… (a malta fica um pouco cheia, penso eu!) os productores do filme deram o espaço necessário entre os dois filmes, no entanto, talvez não esperassem o sucesso do lord of the rings ser eterno! Dou razão aos livros, e julgo que maior importância representá-los em filmes… É uma questão legistima mas claro está, provoca confrontos de ideias, o que também é bom🙂

    Like

  4. Sweet woman says:

    Confesso que nunca vi o primeiro filme, então não sei se virei a ver este ou não, depende do que achar do primeiro se um dia o vier a ver.
    É nesta altura do ano que fico sempre desatualizada e afastada dos filmes e séries, coisa que detesto mas é inevitável.
    Beijinhos.

    Like

  5. André Jesus says:

    Muito honestamente acho horrível todo este conceito de cinema que temos hoje em que todos se copiam. É incrivel como se aceitam histórias destas depois do lord of the rings. A humanidade civiilizada está a ficar sem imaginação , temos que admitir! A curiosidade é muito pouca da minha parte, mas tenho noção que o trabalho de producção é enorme e bom… mas vá lá… então e a história ? ..e a novidade ? e o imprevisivel ? ..e tudo aquilo que torna os filmes mesmo filmes? Percebo a sua curiosidade, não partilho a mesma ideia. Até breve,

    Like

Say what's on your mind

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s