The Human Mind is a Strange Thing

Uma das coisas que eu tenho vindo a reparar, nos últimos tempos, é que os nossos gostos mudam facilmente sem nos darmos por isso. Sei que isto não é nada de novo nem de estranho, mas a verdade é que há certas coisas que pensamos que dificilmente mudarão.

Há uns bons sete anos atrás, se me dissessem que eu, no futuro, iria fazer uma tatuagem, garanto-vos que não ia acreditar nem um bocadinho nas vossas palavras; provavelmente até me iria rir. Naquela altura, as tatuagens eram algo de que eu não gostava nada: para mim era um autêntico desperdício de dinheiro. Mas a verdade é que, nos últimos anos, tenho vindo a gostar cada vez mais delas. E agora já não vejo as tatuagens do mesmo. Eu acredito que, de um modo, é uma maneira de se ultrapassar uma das falhas do nosso cérebro: o esquecimento. Esta é uma maneira de nos relembrarmos de alguma coisa ou de alguma pessoa que, de certo modo, nos marcou (ou ainda nos marca); é uma maneira de homenagearmos alguém (vivo ou morto)… No entanto, eu considero que só devemos fazer uma tatuagem quando estivermos bem certos que a queremos fazer, quando tivermos um bom motivo para tal porque, fazer uma tatuagem só porque é bonita, aí sim já penso que é absolutamente desnecessário.

tatuagens

Como tinha referido no final do ano passado, um dos meus objectivos para 2013 era fazer uma tatuagem no pulso. E foi exactamente isso que eu fiz há cerca de um mês. Embora o que eu tenha feito não tenha sido a minha ideia original, gosto bastante do resultado final. Sem grandes rodeios desnecessários pelo meio, fiz uma tatuagem a dizer “carry on” no meu pulso esquerdo. E, não querendo avançar muito em detalhes, posso dizer-vos que a expressão vem da música (com o mesmo nome ) dos Fun. Se no início deste ano ainda pensei que me poderia vir a arrepender caso fizesse uma tatuagem, hoje sei que não o vou fazer porque gosto muito dela. Se é verdade que não vejo com maus olhos fazer mais uma ou mais tatuagens, o certo é que não conseguiria encher o meu corpo com várias – nada contra quem o faz, eu apenas não gostaria de me ver assim. E no mesmo sentido coloco as tatuagens de tamanhos maiores: honestamente, gosto muito mais quando elas são pequenas. Apesar de não ver o nosso corpo como uma tela, tenho de admitir que algumas tatuagens são autênticas obras de arte.

Gostam de tatuagens? Têm alguma ou querem fazer uma?

12 thoughts on “The Human Mind is a Strange Thing

  1. Sweet woman says:

    De facto os nossos gostos são algo que se vai alterando com o avançar do tempo e muitas das vezes nem nos apercebermos disso a menos que paremos para pensar em como pensávamos antes e como pensamos agora, é curioso.
    Eu partilho a mesma opinião que tu em relação a este assunto, acho que as tatuagens tem que ser feitas se tivermos a certeza que a queremos fazer e claro, se tiver algum significado, porque afinal de contas é uma coisa que fica para sempre, daí que ache uma parvoíce tatuarem o nome do namorado/a e de amigos, porque essas coisas mudam e muitas vezes quando menos esperamos.
    Desde há um tempo para cá que tenho reparado que tudo anda a fazer tatuagens só porque sim, digo isto mesmo sobre pessoas com as quais convivo diariamente, é como se isto agora virasse moda. Uma moda um bocado estranho que daqui a uns anos lhes vai trazer alguns arrependimentos, mas pronto.
    Beijinhos.

    Like

  2. Margarida says:

    Eu passei exactamente pelo mesmo que tu! Há uns anos não ligava para tatuagens e dizia que nunca ia ter nenhuma. Actualmente tenho três! Às vezes penso até em fazer uma quarta mas não é algo que eu queira muito por isso vou adiar essa decisão e ver o que penso sobre o assunto depois. Por enquanto apenas gosto de tatuagens pequenas e cheias de significado, em mim, e não me vejo a fazer alguma média/grande mas confesso que adoro ver em outras pessoas, algo que não acontecia antes🙂

    Like

  3. Margarida says:

    Tens toda a razão: os gostos alteram-se muito com o passar do tempo.
    Eu gosto de tatuagens mas simples e com muito significado🙂

    Like

  4. Rita says:

    Eu ando para fazer uma tatuagem há séculos mas acho que tem de ser uma coisa que goste mesmo e com significado se não vou-me arrepender, então tenho andado a adiar… talvez seja este ano🙂
    Quanto ao filme “Carriers” eu gostei, muita gente acha que não tem história, na verdade não tem muita, mas achei importante a mensagem que passa🙂

    Like

  5. Joana (Moda & Style) says:

    Apesar de, por enquanto, não querer fazer nenhuma tatuagem, na verdade as que mais me despertam atenção são as que têm frases que nos inspiram, que no fundo servem, como referiste, de lembretes para não nos esquecermos do que realmente é importante.

    Like

  6. Hibiscus says:

    Eu gosto de tatuagens e tenho uma🙂

    Gostava de fazer outra mas também não conseguia encher o corpo todo delas, prefiro assim mais discretas🙂

    Like

  7. Fashion Dream says:

    Concordo contigo. Eu gosto de tatuagens, mas apenas daquelas que de certa forma tem um significado. Acho que é bonito dedicar tatuagens a pessoas que nos são ou nos foram especiais, ou então, fazer uma tatuagem com o intuito de não nos esquecermos de um determinado momento que nos marcou.😀
    Podias mostrar a tua🙂

    Like

Say what's on your mind

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s