one exam down, six (or five or four) more to go

photo 145
Não é algo que eu costume fazer aqui, mas este primeiro texto vai ser como que um pequeno “desabafo”. Para quem não sabe (e não tenha reparado na imagem acima, que é bastante clara) eu estou a frequentar o curso de Arqueologia, que é de longe a minha área de sonho. Mas se há algo que me irrita bastante são os enormes preconceitos que existem em relação ao meu curso. E é, sobretudo, irritante vermos o nosso trabalho a ser constantemente menosprezado pela nossa sociedade. Uma coisa é ouvir isto de pessoas mais velhas que foram educadas numa realidade bem diferente da nossa (ainda que isto não seja justificação), outra coisa é ouvir isto de pessoas da nossa idade, que já deveriam ter uma mente mais aberta. E, honestamente, ainda não sei se as pessoas perceberam que nós não precisamos só de médicos, engenheiros ou advogados (que devem existir em demasia), mas também de canalizadores ou electricistas – sem eles quem é que teria a sua casa a funcionar a 100% cada vez que alguma coisa se estraga?

É verdade que a nossa profissão tem pouca empregabilidade, é verdade que ela passa basicamente por andarmos a “escavar” buracos no solo e, é verdade que não é uma profissão tão nobre como ser-se médico. Mas pelo menos merecemos que sejamos respeitados. Sem os arqueólogos, metade dos programas de História do ensino obrigatório não existiriam, bem como metade dos programas dos cursos de História. Sem os arqueólogos, não saberiamos nem metade do que sabemos hoje sobre a nossa espécie e a sua evolução. Sem os arqueólogos, muito património estaria hoje ainda por descobrir, e outro tanto já nem existiria. E outra coisa, o Indiana Jones. E não, nós não andamos à procura de dinossauros. Isso é mesmo o trabalho dos paleontólogos, que na realidade têm é como objectivo o estudo geral dos fosséis.

studying 11
Mas indo de encontro ao que interessa, vou falar-vos um pouco do meu dia, que posso dizer que correu consideravelmente bem. Hoje, fiz a minha primeira frequência do segundo ano. Nada de novo é certo, mas o nervosismo há-de estar lá sempre presente. Fiz então o meu exame a História Medieval de Portugal (apesar de estar no curso de Arqueologia, nós temos que fazer umas quatro cadeiras de História). Correu-me bastante bem o teste e não o achei muito difícil. Tínhamos 4 perguntas, das quais apenas tínhamos de escolher 2. Felizmente, não havia perguntas sobre a Cúria Régia, porque honestamente, por entre tanto cargo e tanta mudança, a minha cabeça ficou super baralhada com aquilo tudo. Gostei bastante de fazer esta cadeira. E ainda bem que escolhi a professor que escolhi. Agora, é só esperar pela nota final.

Depois, da parte da tarde, voltei a ter aulas de inglês. Aproveitando que o próximo semestre vou estar muito menos sobrecarregada (graças ao meu maravilhoso horário), vou ver se subo o meu nível de inglês para neste Verão fazer o CAE (Certificate in Advanced English). E até agora tenho estado a estudar um pouco para Latim, que tenho frequência esta quinta-feira. Esta cadeira é apenas de Iniciação à Língua Latina e sem dúvida foi uma óptima escolha como opção. Não só é fácil, o que é sempre bom para aumentar a nossa média, como me tem ajudado noutra cadeira que tenho, que é Introdução à Epigrafia – para quem não sabe muito bem o que é, pode ver uma simples explicação neste link (não é o melhor local, mas para o efeito serve).

E em relação ao título… Um dos exames já está feito e, a verdade é que não sei quantos é que me sobram para fazer. Isto porque, em primeiro lugar, a Latim só contam as notas mais altas de dois exames (um já fiz em Novembro, e tenho agora outros dois marcados) e, em segundo lugar, noutra cadeira – Arqueologia da Conquista Romana – só conta a nota mais alta de um exame (que já fiz um em Novembro e tenho outro agora). Dependendo da nota que tirar esta quinta-feira a Latim, logo penso se farei o outro exame, especialmente porque calha numa semana em que tenho mais 3 exames para fazer. No que diz respeito à outra cadeira, já estavam hoje afixadas as notas (finalmente!) e fiquei a saber que tirei 15 valores no trabalho e 16 valores no exame, ficando com 16 valores como nota final. Pensando que tenho mais 3 ou 4 exames na próxima semana, que ainda há coisas apontamentos e textos para preparar para este exame e que não fazendo este exame fico com 16 valores, ainda não sei bem o que irei fazer. E vocês, que fariam numa situação destas? Fariam o próximo exame (sendo que provavelmente só com um 18 é que subiriam do 16? Ou aproveitavam que o tempo não é muito e dedicavam mais tempo aos outros exames, ficando com o 16?

Não sei bem se esterão interessadas em saber mais alguma coisa, mas verdade seja dita é que não se passa muita coisa nesta época de exames. Como é que está a correr o vosso ínicio de semana?

19 thoughts on “one exam down, six (or five or four) more to go

  1. AnaFearless says:

    Eu realmente ando a ler os Maias! Vou no sexto capítulo🙂
    Desculpa não ter respondido logo ao comentário!
    Quanto ao teu post, eu ficaria com o 16, boa sorte querida
    beijinhos🙂

    Like

  2. Fashion Dream says:

    Antes de mais, adorei o novo visual do blog🙂
    Acho ridículo que no tempo que estamos ainda menosprezem certas profissões, todas são necessárias, caso contrário não existiriam.
    Estou a adorar esta ideia de posts sobre o teu dia a dia na universidade!:D

    Beijinhos

    Like

  3. Lovely Seventyone says:

    Bem,parece que não fui a única a mudar de visual😀 Adorei!!
    Em relação ao teu amor gigante pelo teu curso, acho muito bem, aliás até o acho bem interessante…mas fico-me por aí, penso que ficar por de trás de um pc a construir sites/software que ajudem a melhorar a comunicação/desempenho/vida das pessoas é bem mais a minha praia,eheh
    Ah, e parabéns pelos teus resultados!! Quanto á situação que tens em mão, eu no teu lugar ficava com o 16 e aproveitava o tempo para melhorar as restantes, porque ou entendes bem a matérias das outras cadeiras? se for esse o caso, então aí sim,fazia o proximo exame, caso contrário arriscaste a não ter grande sucesso depois nos outros…tens de ver bem, com calma🙂

    bjinhoo

    Like

  4. isa machado says:

    Isso é sempre assim, se não são médicos, engenheiros ou advogados, já não são profissões dignas! Tantas vezes me perguntavam (enquanto estudava) o que estudas? Estudo Design! Ahh (acompanhado de cara de desprezo). Enfim, já me habituei!🙂

    Like

  5. Joana (Moda & Style) says:

    Acho que arqueologia é uma área que deve ser respeitada, tal e qual como todas as outras.

    Quanto à tua questão, tal fosse melhor focares-te nos outros e ficares com os 16 valores, para jogar pelo seguro.

    Beijinhos!

    Like

  6. Sweet woman says:

    Eu na generalidade também gostei bastante de todos os looks e penso que todos eles são ótimas ideias para um look do dia-a-dia.
    É mesmo, é fácil oferecer um livro como prenda quando se trata de alguém que praticamente devora livros e para a qual tudo o que vem à rede é peixe, de resto também não penso que seja. Pessoalmente nunca me aventurei a oferecer livros a quem quer que fosse.
    Exacto, é como tudo. Daí que seja muitas vezes dito que só daremos o devido valor à escola quando sairmos da mesma. Sim sim, deu para perceber a ideia.
    Ai já sei, eu conheço a música “we are young”, já estou a ver qual é a banda. Curiosamente desconhecia as outras duas que referiste, mas vou querer ouvi-las!
    Quanto ao teu post, achei-o bastante interessante. É triste as pessoas não darem o devido valor ao vosso trabalho e à área em que te encontras porque no fundo ninguém é mais importante que ninguém por estar nesta ou naquela área, tudo bem que existem profissões fundamentais, mas senão fossem todas importantes há sua maneira certamente que não exisitiriam.
    Em relação à tua questão sobre o exame, penso que no teu lugar não faria o exame dado que tens outros pela frente e o tempo que irias gastar com esse pode ser muito bem aproveitado para os outros. Além disso nada te garante que conseguisses subir o 16 que por sinal já é uma nota bastante boa.
    Beijinhos.

    Like

  7. Lani says:

    R: Por acaso não tenho nenhum(a) jogador(a) favorito(a) . Gosto só de ver os jogos, nem ligo muito a quem está a jogar🙂
    Também gostaria de praticar, mas como não tenho tempo aproveito o facto de estarmos a abordar o ténis nas aulas de educação física🙂 *

    Like

  8. Hibiscus says:

    Oh todas as profissões estão mal e tem pouco empregabilidade por isso, desde que estejas bem nesse curso é o que importa. Para mim todas as profissões são importantes à sua maneira🙂

    Quanto aos exames, eu ficava com o 16 e focava-me nos outros.

    Like

  9. happii says:

    Na minha escola este ano são 6 paises da europa diferentes, só sei que está inglaterra, grécia, e os outros 4 ja nem sei xd No ano passado estavam 4, itália, polónia, espanha e nao me lembro da outra😄
    Sim, reino unido é mesmo o melhor :b

    Like

  10. Andreia says:

    Passei aqui muito rapidamente apenas te dizer que o visual do blog está ADORÁVEL, lindo mesmo.
    Espero que os exames te estejam a correr na perfeição🙂
    Beijinhos ♥

    Like

  11. Beauty Addicts says:

    Numa situacao identica nao iria ao exame ficando “apenas” com 16 valores. Gostei muito do post nao tinha uma ideia formada relativamente a arqueologia e gostei de te ver falar tao apaixonadamente ve se mesmo que e a tua vocacao!… Qual e o estigma que a sociedade tem (o que te referes no texto) perdoa a minha ignorancia… Acredito que todas as profissoes sao igualmente importantes porque se nao o fossem nao existiam … Uma profissao so surge quando ha uma necessidade da sociedade a suprimir !! Gostei mesmo do post🙂 beijinh
    os

    Like

Say what's on your mind

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s